quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Uma Jornada - III







Compor a melodia da nossa vida é oque devemos.
Bem, agora a partir de textos gnósticos começo a perceber vagamente certos conceitos e acontecimento; olhei para min mesmo por um instante e percebi o quanto estava sujo por dentro, o quanto as decisões e caminhos mal escolhidos fizeram com que a vida tomasse direções que talvez eu até não quisesse. Questiono então, será que essas escolhas, essas decisões que nos prejudica, que nos suja e que muitas vezes nos arrependemos depois, será são feita por nós?!
Será que temos pleno domínio das escolhas que fazemos, dos objetivos e caminhos que traçamos ?!
Acredito que não!
Quantas vezes nos vemos em embates com o nosso pensamento, um lado diz que devemos ficar dormindo mais um pouco, o outro diz que devemos nos levantar e cumprir nossas obrigações. Quantas vezes dissemos não quando na verdade deveríamos dizer um sincero e bonito sim ou vice e versa. Indecisões, confusão de pensamentos compõe o “ser-humano” hoje.
Na verdade isso são apenas consequências da maneira que vivemos tão preocupados com o trabalho, com o dinheiro e todas essas coisas matérias; Quando na verdade aquilo que é o mais importante e que faz todas essas coisa ficarem em harmonia é esquecido, nós mesmos!
Veja bem, quando falo que nós com essa vida que levamos esquecemos de nós mesmo não falo de ir pra academia e cuidar do corpo e da saúde (que seja importante também), ou de crescermos de uma maneira acadêmica, falo de nos conhecermos... Você se conhece de verdade ?!
Vivemos hoje como uma pedra a rolar (rolling stone) sendo empurrado por “eus” da cobiça, da luxuria, da inveja e principalmente do egoísmo, é incompreensível pra min que  alguém possa ver uma criança, uma mulher, um idoso sendo injustiçado e não sofrer junto, isso não é humano.
Esses eus fazem escolhas, ditam pensamentos, vontades, caminhos e nós nada fazemos para parar, nada fazemos até que queiramos fazer alguma coisa.
A Gnose não é religião, é uma filosofia de conhecimentos práticos, para que possamos transcender muitas coisas, eliminar esses eus que nos controla mas principalmente para que possamos nos conhecer de fato, pois como diziam os antigos “Conhece a ti mesmo e assim conhecerás a Deus e ao universo.”

 

                                        Texto:
 Wagner Antônio França
                                                      Foto:
                                                                         Bruce Galindo